08002825480

Startup enxuta: o que esse modelo pode ensinar ao seu negócio?

Ler depois

Startup enxuta: o que esse modelo pode ensinar ao seu negócio?

Ler depois

Reduzir o desperdício, aprender continuamente, persistir e ser válido para todos. Essas podem ser consideradas as quatro principais características do conceito de Lean Startup. Entenda mais sobre o modelo e como adotar algumas de suas metodologias em seu negócio.

Construir soluções a partir de processos que evitam desperdícios e potencializam os lucros da empresa — esse é, basicamente, o ensinamento por trás do termo “startup enxuta”, criado pelo empreendedor Eric Ries, autor do livro Lean Startup.

Na publicação, Ries descreve como ele e seus sócios desenvolveram essa estrutura de trabalho para criar produtos tecnológicos de maneira inovadora. O conceito de Ries é inspirado no consagrado modelo Lean Manufacturing, aplicado por Taiichi Oho e Shigeo Shingo na montadora de veículos Toyota.

Startup foi o nome dado às empresas de tecnologia que começaram a surgir no início da década de 1990, com o avanço da internet. Normalmente, o termo é utilizado para designar companhias jovens, que lidam com inovação tecnológica.

Contudo, os ensinamentos de Ries sobre startup enxuta podem ser aplicados no dia a dia de qualquer negócio. É sobre isso que vamos conversar neste post. Boa leitura!

Conheça os pilares que sustentam a startup enxuta

Reduzir o desperdício, aprender continuamente, persistir e ser válido para todos. Essas podem ser consideradas as quatro características que norteiam o conceito de Lean Startup.

A tradução da palavra lean (enxuto, em inglês) passa o primeiro princípio fundamental: a metodologia busca fazer a identificação e, após, a eliminação do processo daquilo que for desperdício para a organização.

Ou seja, a startup enxuta visa reduzir continuamente custos, recursos e processos que não são necessários para a empresa. O desperdício reduzido se traduz em economia financeira e em rapidez na dinâmica de desenvolvimento, fator determinante para o sucesso da empresa.

Ao potencializar a inovação, aprender de modo contínuo surge como fator-chave. Essa concepção, por sinal, está presente em todo modelo ágil, que analisaremos mais adiante neste texto.

Ser válido para todas as empresas também é outra característica desse procedimento. Seja numa unidade de negócios, seja numa empresa em expansão, as técnicas enxutas podem contribuir para a evolução de qualquer negócio.

Por fim, a persistência nunca foi tão fundamental para o sucesso. Como lidam com inovação, as startups vivem de tentativas, erros e acertos. O conceito lean também age aqui, uma vez que as ferramentas tornam as experiências de produtos mais fáceis de realizar e, em caso de falhas, menos traumáticas.

Realize o planejamento da sua empresa com o método Canvas

Canvas Business Model

Produzir um plano de negócios é uma tarefa extensa, cansativa, demorada e que, caso seja constatado um erro, a reelaboração poderá custar mais algumas semanas ou até mesmo meses, correto? Nem tanto.

A metodologia enxuta adota o Canvas Business Model para realizar o planejamento estratégico de suas ações. Ela põe em xeque o modelo tradicional, que se utiliza de muitas páginas diversos capítulos para análises intermináveis, tornando a leitura cansativa e tirando o foco da proposta de valor que se deseja apresentar.

Com a elaboração do mapa visual do Canvas, o empreendedor consegue, em apenas uma página — isso mesmo, uma página! —, demonstrar todos os pontos-chaves para o sucesso do negócio. Para estruturá-lo, divida um papel em nove blocos. Em cada um deles você anotará as palavras-chave que nortearão seu planejamento. Analise:

Parcerias

Elenque as atividades terceirizadas fundamentais e os principais fornecedores.

Atividades

Descreva brevemente as atividades principais para entregar o produto.

Recursos

Informe os insumos necessários para a produção.

Proposta de Valor

É o propósito principal. Aquilo que você deseja entregar ao seu público-alvo.

Relações com clientes

De que maneira a empresa se relaciona com os grupos de clientes.

Canais

Como acontece a logística para a entrega do valor proposto ao mercado.

Segmentos de clientes

Determine o público-alvo a ser atingido.

Estrutura de custos

Informe os custos relevantes para que toda estrutura consiga funcionar corretamente.

Fontes de receita

Quais são os meios de obtenção de lucro para a empresa?

As ideias que constam nos espaços serão a base do seu negócio, isto é: como você transforma seus recursos em valor, sem esquecer da proposta de comunicação e logística para tornar o produto conhecido e adquirível pelo seu público-alvo.

Confira também nosso post 16 ferramentas indispensáveis para empreendedores e otimize seu tempo e produtividade.

Evite desperdícios com o MVP — Produto Mínimo Viável

O objetivo de produzir um Produto Mínimo Viável é fazer com que o público-alvo teste a solução desenvolvida antes que ela seja produzida em larga escala. Na prática, o MVP (Minimum Value Product, em inglês) cria um artigo com as características mínimas para ser avaliado. Isso permite que sejam testadas hipóteses sem o desperdício de recursos.

O desafio é escolher quais funcionalidades serão colocadas à prova. É um erro, por exemplo, desenvolver um MVP apenas com as características mais simples. Para defini-las, é recomendado que se crie perfis de clientes ideais.

A partir da análise das particularidades desses grupos, uma equipe com profissionais de diversas áreas estará apta a definir o que será importante testar. Depois das avaliações do mercado consumidor, os gestores terão a possibilidade de identificar quais atributos são importantes para o produto e quais ainda devem ser aperfeiçoados.

Utilize o desenvolvimento ágil para testar hipóteses

Startup enxuta

Como pudemos observar, tanto o Canvas Business Model quanto o MVP são metodologias que privilegiam a agilidade da execução sem esquecer da importância do planejamento. Essas são as principais virtudes do modelo de startup enxuta, e repetem-se por todas as fases do modelo de negócios em que são estabelecidas.

Produzido inicialmente pela indústria de criação de softwares, o desenvolvimento ágil, por exemplo, é um procedimento que adota ciclos curtos de produção com constante avaliação das características e testes junto ao público. Busca dividir um problema em pequenos produtos a fim de diminuir os riscos e as incertezas do projeto.

Essa abordagem permite a aproximação de equipes multidisciplinares e a realização de alterações de maneira mais ágil e eficiente. Embora consagrada pelo setor de tecnologia, essa metodologia pode ser aplicada em outras áreas, sobretudo nas que lidam diariamente com gestão de projetos.

Um dos mais conhecidos métodos ágeis é o Scrum. Ele é utilizado para reunir o trabalho de diversas equipes que atuam em um mesmo projeto, cujo processo é fracionado em objetivos individuais. A valorização da autonomia é fundamental para essa técnica, que utiliza a ferramenta Kanban para dar visibilidade ao que é produzido. Assim, o time consegue ter uma visão geral do produto.

Um grande projeto é, então, é decomposto em parte mínimas, cujo andamento pode ser avaliado diariamente pelo gestor. A flexibilidade permite alterações rápidas e a produção de módulos independentes do produto final.

As equipes envolvidas com essa metodologia normalmente iniciam o dia com uma reunião  — chamada Daily Scrum. Nesse momento, são indicadas as prioridades do dia de trabalho e os membros da equipe são atualizados sobre o andamento do projeto. A dinâmica permite que ajustes sejam feitos e alinhados com todos imediatamente.

E você, já conhecia o significado de startup enxuta? Já aplicou algum desses conceitos no dia a dia do seu trabalho? Se você se interessa por gestão de empresas e inovação, fique ligado em nosso conteúdo.

Preencha o formulário abaixo, inscreva-se em nossa newsletter e receba mais novidades por e-mail!

 

Leia Também