08002825480

Mitos e verdades da análise de dados

Ler depois

Mitos e verdades da análise de dados

Ler depois

Quando se fala em análise de dados, muitos se desesperam achando que se trata de um bicho de sete cabeças. Mas não é bem assim. A análise de dados está cada vez mais acessível ao empreendedor que quer entender melhor o seu público e tomar decisões acertadas em marketing, comunicação e outras áreas da empresa.

De acordo com uma pesquisa da Ovum, o Big Data (uma das possíveis facetas da análise de dados) deve crescer 50% a partir de 2019. E isso porque mesmo as pequenas empresas têm percebido as vantagens em se apostar em análise de dados para crescer de forma segura e planejada.

Não quer ficar de fora dessa? Neste post, vamos explicar quais estratégias nessa área você pode implementar em sua empresa agora mesmo. Veja só!

Tipos de análises de dados

Descritiva

A análise descritiva se baseia em uma espécie de histórico de dados que já foram armazenados anteriormente.

Imagine que uma pessoa vá ao banco solicitar um crédito, há uma consulta para definir a taxa de juros que será concedida, certo? Essa consulta vai buscar os dados anteriores do cliente, seus gastos, sua adimplência e, a partir disso, será traçado um perfil.

A taxa de juros que será concedida diz respeito a todo o histórico daquele cliente ao longo do tempo, isto é, há uma descrição do perfil do cliente para que se calcule objetivamente os riscos e as vantagens da oferta de crédito.

Preditiva

Esse tipo de análise tem o objetivo de ajudar a prever o que virá a seguir. Há várias técnicas para se fazer esse tipo de análise, como a regressão e a previsão, bem como a verificação da possível correspondência de padrões e modelagem.

A partir de um padrão que se identifica nas ocorrências, é possível projetar o futuro e tentar interpretar o que a empresa pode esperar em termos de riscos, mas também de acertos. É uma previsão, sim, mas uma previsão com base em análise e interpretação de dados.

Prescritiva

Ao contrário da análise preditiva, a prescrita avalia as consequências das ações implementadas, em vez de identificar as tendências. É um tipo de análise que busca interpretar os resultados e, a partir deles, rever o planejamento feito ou dar sequência às ações implementadas.

Mitos sobre a análise de dados

Mitos são criados e disseminados por desconhecimento. Por isso, queremos mostrar o que não é realidade em relação à análise de dados, certo?

Mito #1: Requer um grande investimento

Um dos maiores entraves para quem atua com análise de dados é convencer o resto da empresa de que é possível, sim, fazer um bom trabalho nessa área com baixo custo.

Atualmente, é possível, por exemplo, investir em outsourcing, como fazem as grandes empresas (Coca-cola e McDonald’s) ou até mesmo escalar alguém da empresa para realizar essa análise.

Há ferramentas que, se não gratuitas, são de baixo custo, e que podem ser suficientes para uma empresa que está começando. O que importa é saber interpretar os dados, identificar corretamente como eles se comportam e como a informação pode ser bem aproveitada para alavancar o negócio.

Mito #2: Requer tratamento de Big Data para realizar análises

Muita gente acredita que para analisar Big Data é preciso do Analytics. Isso não é verdade. Cada tipo de dado confere uma informação diferente para a empresa e, muitas vezes, as análises são dissociadas e requerem interpretações diferentes.

Ou seja, é melhor recorrer a um tipo de dado do que ter vários deles e não saber interpretá-los.

Mito #3: Quem atua com Analytics deve ficar em departamento separado

Uma visão sistêmica do negócio exigiria um departamento só para cuidar do Analytics. Mas, se você pensa o seu negócio a partir dos interesses dos clientes, então deve manter o analista posicionado no centro da unidade de negócios.

É a partir da análise e do direcionamento desse profissional que as demais unidades vão funcionar. Afinal, ele está atuando para solucionar problemas e implementar melhorias gerais, não é?

Mito #4: Elaborar pesquisas e analisar resultados é muito difícil

Tudo o que é novo gera algum receio inicial e, se você ainda não fez esse trabalho de elaborar pesquisas e analisar resultados, pode se sentir inseguro logo no início. Normal!

Mas não desista. Como dissemos nos itens anteriores, a própria nuvem vai ajudá-lo a analisar os dados quantitativos, os qualitativos e entender como transformá-los em ganhos para o seu negócio.

Fique ligado em mais novidades sobre negócios, empreendedorismo, tecnologia e inovação! Preencha o formulário abaixo e receba dicas exclusivas em seu e-mail!

Leia Também