08002825480

Empreendedores podem tirar férias sem se preocupar?

Ler depois

Empreendedores podem tirar férias sem se preocupar?

Ler depois

Exaustão, síndrome de Burnout, irritabilidade, taquicardia. “E o pulso ainda pulsa”. Entenda os efeitos do estresse na vida de um empresário e se o mito de que empreendedores não tiram férias é mesmo real. 

Diz o ditado que “é o olho do dono que engorda o gado”, ou seja, o empreendedor que realmente se interessa e cuida do próprio negócio obtém melhores resultados. Ficar atento e zelar pelo próprio empreendimento é fundamental para o seu sucesso, mas, por mais dedicada que uma pessoa seja, seu corpo e mente precisam descansar. Sendo assim, tirar férias regulares é essencial para sua saúde e esse período não deve ser negligenciado.

Muitos empreendedores ficam inseguros e não sabem o que fazer no momento de tirar uma folga. Neste post falaremos sobre a importância de dar uma pausa em suas atividades, quais são as consequências do trabalho em excesso e como se preparar para tirar suas merecidas férias. Então, continue conosco e boa leitura!

Tirar férias é fundamental

Há casos de donos de negócio que passam anos sem sair de férias. Nada impede que o empreendedor fique um bom tempo sem um período sabático, mas isso geralmente ocorre pelo simples fato de achar que sua empresa não vai andar sem a sua presença.

Bom, isso pode até ser verdade em alguns casos, onde o empresário acaba acumulando uma série de atividades, impossibilitando a sua ausência da empresa. Para resolver isso, o ideal é criar um planejamento para que essas tarefas sejam automatizadas ou passadas para um colaborador.

Tirar férias, nem que seja por alguns dias, deve ser encarado como uma meta para o empreendedor, a fim de evitar as consequências da falta de descanso e melhorar a sua produtividade e a sua eficiência durante o período de atividades.

Consequências da falta de férias

Ter todas as responsabilidades de uma empresa nos ombros é um fardo pesado para qualquer um. Mesmo que algumas pessoas possam lidar melhor com isso e se manter produtivas durante longos períodos sem descanso, em algum momento a fadiga começa a dar sinais e a minar os resultados de um empresário.

Exige-se demais do corpo e da mente, que passam a trabalhar em seus limites, levando ao desequilibro emocional e a problemas de saúde. Além disso, a falta de confiança de que a equipe vai conseguir manter níveis aceitáveis de trabalho sem a sua presença pode gerar altos níveis de stress e, consequentemente, a Síndrome de Burnout.

Stress

Todos estamos sujeitos a situações de stress, o que é absolutamente normal. Os problemas geralmente acontecem quando os eventos estressantes se tornam comuns na rotina do empreendedor e o leva ao nervosismo, à desmotivação ou mesmo à depressão.

Isso ocorre pois muitos administradores gostam de centralizar responsabilidades e evitam delegar atividades importantes. Com o tempo, o stress começa a piorar e leva o empresário a um quadro de burnout.

Síndrome de Burnout

Trabalhar em um ambiente de desafios constantes e sob uma rotina continuamente estressante pode levar o empreendedor a desenvolver a síndrome de burnout, cujos sintomas são: esgotamento físico e mental, crises de ansiedade, agressividade, lapsos de memória, mudanças bruscas de humor e outros desequilíbrios emocionais. Essa síndrome já é tratada como uma doença por alguns profissionais e pode acarretar:

  1. Diminuição de energia — você tem menos energia para entregar ao negócio, o que faz com que você trabalhe mais e produza menos, piorando o quadro;
  2. Decisões ruins — com menos atenção você não tem foco para tomar as decisões certas em seu negócio, diminuindo seus resultados e gerando mais problemas;
  3. Perda de prazer — empreender, que é uma experiência incrível, começará a não fazer mais sentido e você perde a motivação e vontade de trabalhar;
  4. Sintomas físicos — seu sistema imunológico enfraquece, abrindo as portas do seu corpo para várias doenças;

Existe um questionário simples que pode ajudá-lo a identificar seu nível de stress diante dos desafios do dia a dia. Se a sua resposta for “sim” para a maioria das perguntas abaixo, você já atingiu seu prazo máximo para tirar férias.

  • Você tem medo de ir para o escritório?
  • Você se cansa facilmente?
  • Você não tem tempo para atividades pessoais, como passeios em família, lazer, etc?
  • Seus hábitos estão mudando para pior?
  • Você não consegue praticar exercícios regularmente e come fora de hora?
  • Seus amigos e familiares demonstram preocupação com o tempo que você passa trabalhando?

Planejamento das férias

OK, você já está convencido de que precisa de um bom descanso, porém não se sente seguro em simplesmente largar sua empresa e passar um tempo curtindo seus amigos e família.

Bom, para que tudo dê certo e você não encontre a empresa de pernas pro ar quando voltar de suas férias, é preciso realizar um bom planejamento. Ao tomar algumas medidas você poderá até mesmo tirar mais de um período de descanso por ano, o que seria o ideal, não é mesmo?

Delegue responsabilidades

O mais importante ao planejar suas férias é encontrar alguém de confiança para assumir suas responsabilidades durante sua ausência. Nesse período, a empresa deve ser comandada por um dos seus colaboradores, o qual você deve treinar e munir de autoridade.

Resolva todas as pendências

Seria irresponsabilidade sair para um período de descanso deixando algum problema pela metade. Ao planejar suas férias, tenha a certeza de que não esqueceu de nenhuma pendência sem resolução. Deixar para resolver os problemas após sua saída pode acabar interrompendo seu descanso no meio, causando ainda mais stress.

Estabeleça metas

É importante compreender que, mesmo tomando todas as medidas de um bom planejamento, é possível que a empresa não produza o mesmo durante sua ausência. Lembra-se do ditado no início do post? Por isso, é importante estabelecer algumas metas a serem entregues no seu retorno e deixá-las claras para todos os colaboradores.

Desconecte-se da empresa

O período de descanso é feito para descansar e não trabalhar. Dito isso, é preciso que você não pronuncie aquela famosa frase — “qualquer coisa estou no celular!” — Desconecte-se totalmente da empresa. É tentador saber que você pode entrar em contato algumas vezes, apenas para verificar como andam as coisas, mas o melhor mesmo é evitar.

Separe os períodos de férias

Tirar 30 dias corridos de férias pode não ser uma boa ideia. Mesmo que o descanso seja necessário, ficar tanto tempo longe da empresa pode trazer consequências graves para os resultados. Divida suas férias em dois períodos. Assim, além de menos tempo afastado, você ainda poderá aproveitar duas estações diferentes para viajar ou mesmo ir se adaptando à ideia de que você não só merece, mas também pode se desligar do trabalho.

Muitos acreditam que empreendedores não descansam, porém, como você pôde avaliar neste post, é muito importante que o empresário tire férias regulares para evitar o stress e o esgotamento pelo trabalho. Assim, além de melhorar os resultados de seu negócio e sua produtividade, você também adquire a qualidade de vida que esperava ao decidir se tornar seu próprio chefe.

Compartilhe este post nas redes sociais e deixe que seus colegas e amigos também conheçam a importância de tirar férias!

Leia Também