08002825480

Confira 5 ideias de negócios para empreender no ramo de alimentação

Ler depois

Confira 5 ideias de negócios para empreender no ramo de alimentação

Ler depois

Restaurantes, food trucks, venda em domicílio, quiosques em pontos estratégicos: ideias de negócios no ramo de alimentação é o que não faltam. A versatilidade desse mercado permite ao empreendedor escolher um nicho com o qual ele se identifique e que tenha uma demanda que garanta o crescimento do negócio.

Diferentemente de outras áreas, a venda de refeições possui uma base sólida no Brasil. Os números refletem um estilo de vida cada vez mais corrido, em que a pessoa fica muitas horas longe de casa e, portanto, necessita de alimentos (preferencialmente saudáveis) para serem consumidos rapidamente.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Panorama do setor no Brasil

De acordo com pesquisa do IBGE, o correspondente a 25% da renda do brasileiro é gasto em alimentação fora de casa. A média anual de crescimento do setor tem sido de 14,2% — um resultado extraordinário se levarmos em conta a crise econômica enfrentada pelo país nos últimos anos.

Em 2016, por exemplo, ano em que o Brasil observou a diminuição do seu Produto Interno Bruto (PIB), o setor de alimentação cresceu 9,3%, movimentando R$ 614,3 bilhões.

Os números animadores, porém, não desobrigam o empreendedor a se preparar muito bem para administrar o seu negócio próprio. É preciso estudar o mercado, avaliar os recursos disponíveis para investimento e preparar um plano de negócios detalhado do empreendimento.

5 ideias de negócios para empreender

Neste post, separamos 5 setores da alimentação para você investir e ganhar dinheiro. Confira-os nos próximos tópicos.

1. Food trucks

Food truck

Veículos decorados e ajustados para servir pequenas refeições nas ruas, os food trucks vêm ganhando espaço no Brasil desde 2014. Massas, hambúrgueres, churrasquinhos, pizzas: o estilo de comida pode variar conforme o desejo do empreendedor.

O diferencial do serviço é dar um toque refinado a lanches até então considerados simples. Essa tendência recebe o nome de “gourmetização”. A mobilidade do food truck é outra vantagem: é possível posicioná-lo em eventos, feiras e festas, diversificando o público atingido.

O investimento inicial depende dos equipamentos instalados, da estilização e do modelo do trailer que será utilizado para abrir o negócio. Assim, a estimativa pode variar entre R$ 20 mil e R$ 400 mil.

2. Alimentação natural

alimentação natural

Priorizar a alimentação saudável é uma tendência surgida há alguns anos e que, com o tempo, vem se intensificando. Praticar atividades físicas, comer de forma balanceada, dormir bem e evitar excessos são práticas cada vez mais perseguidas pela população.

Nesse sentido, investir em comidas naturais é uma ótima ideia para quem deseja investir em negócios diferenciados no ramo de alimentação. Esse nicho tem conquistado um grande número de adeptos, sobretudo em cidades com altos índices populacionais.

Para ser considerado um legítimo restaurante natural, é preciso oferecer refeições livres de produtos industrializados, restringindo o cardápio a mercadorias orgânicas.

A partir desse preceito, o estilo do local pode variar conforme a estratégia do empreendedor — ser totalmente vegano, servir carnes brancas, oferecer apenas comidas cruas etc. Essas são apenas algumas das opções existentes.

3. Comida para quem possui restrições alimentares

alimentação restritiva

A intolerância ao glúten e à lactose tem aumentado a demanda por alimentos livres dessas substâncias. De acordo com estudo do Conselho Nacional de Saúde, cerca de 2 milhões de brasileiros são afetados pela doença celíaca e, portanto, devem evitar a ingestão de comidas que contenham glúten.

No mesmo sentido, nutricionistas têm recomendado a redução do consumo de alimentos que contenham glúten e lactose, como forma de garantir refeições mais balanceadas. As dietas “detox”, por exemplo, surgem a partir dessa tendência. Entre os benefícios estão:

  • Diminuição do inchaço;
  • Redução de dores articulares;
  • Diminuição de indisposição causada pela alimentação;
  • Auxílio na perda de peso.

Ou seja, o mercado consumidor abrange, além das pessoas com restrições alimentares, aqueles que desejam aproveitar as vantagens de adotar dietas saudáveis.

4. Marmitas

Marmita

O ritmo intenso torna o tempo reservado para refeições bastante escasso para quem trabalha muito. Assim, para não descuidar da alimentação e cair na tentação da praticidade do fast food, as marmitas surgem como uma ótima opção.

A grande vantagem desse modelo de negócio é que o empreendedor não precisa investir em um local com mesas, cadeiras e garçons para receber os clientes. Você pode receber os pedidos pela internet, pelo telefone e até mesmo pelo WhatsApp!

O prato deve ser montado com antecedência e pode ser enviado para a residência ou para o trabalho do consumidor. A modalidade pode contemplar a venda de refeições feitas na hora ou até mesmo congeladas.

Para ter sucesso, é preciso focar no sabor do alimento, na praticidade do consumo e na qualidade de entrega (tempo e embalagem).

5. Bebidas funcionais

bebida funcional

As bebidas funcionais aproveitam a mesma tendência de alimentação balanceada aliada ao pouco tempo para consumo. Os líquidos auxiliam em dietas para perda de peso e são muito procurados poe quem pratica atividades físicas intensas, como corrida, natação e musculação. A expectativa de crescimento desse mercado é cerca de 15% para 2018.

Caso o empreendedor não tenha familiaridade com esse tipo de produto, a opção é apostar em uma franquia. Nesse formato, o modelo de negócios vem pronto, assim como as receitas para a produção das bebidas. O processo de vendas também é simples e a concorrência ainda é baixa, pois esse tipo de empreendimento ainda está ganhando espaço no Brasil.

Preparado para empreender? Como você pôde observar, diversas ideias de negócios no ramo de alimentação podem ser exploradas para que você lucre mais. Mesmo em tempos de crise, o setor se manteve forte no Brasil, registrando crescimento ano a ano.

A versatilidade do segmento possibilita ao empreendedor encontrar o modelo de negócio que melhor se encaixe em suas pretensões e em suas possibilidades de investimento.

Food trucks, alimentação natural, refeições para quem possui restrições, marmitas e bebidas funcionais são categorias que se aproveitam das tendências de praticidade e da busca por comidas saudáveis, que têm norteado o setor. Assim, avalie bem o mercado, elabore um bom plano de negócios e dê um passo adiante no sonho de empreender!

Agora que você já conhece as principais tendências no setor de alimentação, saiba como se tornar um microempreendedor; leia o post “Passo a passo para abrir uma empresa MEI”!

Leia Também